FRETE GRÁTIS NAS COMPRAS ACIMA DE R$ 800

Tramadie na VAM Magazine

Laura Gaspari

Postado em 09 fevereiro 2022

Tramadie na VAM Magazine

 

As Espadrilles são muito usadas fora do Brasil.  Principalmente as europeias são usuárias fiéis desse calçado. A VAM Magazine convidou a Tramadie para falar um pouco mais sobre esse calçado tão tradicional, amado pelas europeias e a pela alta realeza, que vem ampliando seu espaço no look das brasileiras dia a dia.

Venha ler esse bate papo e saber mais sobre esse calçado no mundo:

Laura Gaspari, CEO e Diretora Criativa TRAMADIE, para a VAM Magazine Edição com Renata Kuerten (Entrevista + editorial)

Por Antonnio Italiano

 

1. Laura, vamos iniciar a entrevista falando sobre esse momento que ainda estamos enfrentando. Como tem sido o desafio de trabalhar na pandemia como diretora criativa da TRAMADIE? Como faz para criar? Conte um pouco do seu momento criativo para nós:

Foi complexo, talvez um tanto assustador. As incertezas em viver algo tão desconhecido e devastador podem paralisar. O pior ficou para trás! Períodos difíceis me deixam mais criativa, aproveitei o tempo para por muitos planos no papel e o momento agora é de implanta-los e trazer as novidades. Vem muitas por ai!

2. A TRAMADIE tem sido um grande fenômeno da moda paulistana, e claro, viajando pelo mundo acompanhando mulheres elegantes e livres. Você consegue listar os motivos deste sucesso? 

Uma marca de sucesso na minha definição, é aquela que ganhou o coração dos clientes! Sempre digo que se minhas clientes usam meus produtos e ficam satisfeitas, eu fico feliz, mas se ao usarem Tramadie elas sentem que nosso produto foi feito para elas, então atingimos nosso propósito!

Somos obsessivos em entregar conforto com elegância, e totalmente fiéis a todas as etapas que entregam esse produto casual e elegante.

Um produto Tramadie só é lançado se temos sim para essas 3 perguntas:

1-Esse produto é confortável?
2-Esse produto é versátil nas várias ocasiões de um dia cheio de uma mulher moderna?
3-Esse produto é tão casual quanto elegante?

Tramadie - Espadrilles Feitas A Mão

3. Laura, como como nasceu a Tramadie e como você define o DNA criativo da sua marca?

Sempre viajei muito e me lembro da primeira vez que notei as Espadrilles nos pés de tantas mulheres no verão europeu. Há mais de 20 anos me apaixonei por Espadrilles e quando decidi lançar uma marca minha, não tive dúvida que incluiria esse calçado. Temos também uma linha de bolsas em lona com couro que também são sucesso em nossas vendas.

A Espadrille nasceu na Europa e lá se usa muito e de forma diferente daqui do Brasil. As europeias usam Espadrilles compondo looks muito mais sociais e urbanos. É muito comum vermos nos pés da realeza europeia, Letizia Ortiz, Kate Middleton e Meghan Markle são fãs de Espadrille. Aqui no Brasil se usa muito as Espadrilles com looks casuais e praianos. Na Tramadie propomos o uso da Espadrille compondo looks urbanos. No instagram @tramadieoficial e em nosso site, mostramos bem como isso da super certo, usando muita alfaiataria na composição do look com Espadrille.

Nas vitrines das grandes grifes se vê novos modelos de espadrilles anualmente na coleção primavera verão. Ainda é um produto mais bem trabalhado fora do Brasil, talvez porque sua origem é europeia e elas usam há muito mais tempo do que nós brasileiras.

Na Tramadie criamos produtos bem construídos e especiais, pensando em encaixa-lo bem nas diferentes ocasiões de um mesmo dia. Me inspiro muito na essência europeia do produto e como se usa Espadrille no mundo, colocando nossos diferenciais para deixa-las ainda mais perfeitas para nós brasileiras.

Tramadie - Espadrilles Feitas a Mão

4. Nos conte o que é como foi criar a “Espadrille”, sabemos que ela possui um super diferencial, além do design ser lindo, onde o caminhar fica ainda mais seguro e confortável, é isso mesmo? Quais os materiais usados?

Espadrilles são calçados feitos com sola em corda e acabamento em lona.
Nosso diferencial sem dúvida é o desenho e o conforto. Nossa palmilha foi desenvolvida para deixar a gente bater perna com conforto e elegância!
Meu objetivo foi criar uma Espadrille que entregasse o mais próximo de elegância que um sapato de salto entrega e o mais próximo de conforto que um tênis entrega. A Espadrille Tramadie é uma ótima opção para viajar por exemplo, dá pra bater perna o dia todo turistando e parar em um lugar mais arrumado para comer, tudo sem se cansar e em cima do salto!

5. Na nossa conversa você compartilhou que além de ser e diretora criativa da marca, tem experiencia em franquias, como foi esse momento de mudança como empresária? 

Sim, trabalho com franquias desde minha primeira experiencia profissional. Gerenciei e gerencio ainda muitas marcas legais de lojas de redes de franquia e próprias. Meu processo de empreender foi se misturando com minha vida de executiva. Empreendi tendo algumas franquias ainda sendo executiva e depois abri minha consultoria em gestão de redes de lojas. A experiência em criar uma marca e um produto do zero está sendo deliciosa.

6. Quais são as suas perspectivas em relação ao futuro da TRAMADIE? Nos conte sobre os novos lançamentos para 2022, ano que acaba de iniciar:

A Tramadie ainda é um bebê, nascemos em julho de 2019, temos ainda muito pra conquistar! Vendemos para o Brasil inteiro, mas temos um mercado internacional que se interessa muito pelo nosso produto. Esse ano vamos estruturar para entregar fora do Brasil também. Também esse ano lançaremos 2 modelos novos e novas variações das nossas queridinhas que são as espadrilles em knit, com toda certeza as mais exclusivas e consumidas pelas clientes. 

7. Para as mulheres é muito importante que haja representatividade sempre e incentivo do poder que carregam. Laura, para você o que significa a frase “Manifesto feminino”, bordado da sua Office Bag? Como é o processo de produção das bolsas e acessórios?

Me orgulho disso, nosso processo fabril é artesanal e mais de 70% da nossa mão de obra geral é de mulheres! A Tramadie é uma marca muito feminina e nossa Office Bag tem essa frase nos lembrando que o mercado de trabalho ainda tem muito a ser conquistado por nós mulheres.

Mais posts